Publicações

Esporte é essencial para crianças e adolescentes.

As crianças seguem os modelos e estilos de vida que lhe são apresentadas no seu convívio familiar.

Todos sabemos que a prática de atividades esportivas deveria ser um hábito adquirido na nossa infância e que desde lá, nos auxiliaria em nossa qualidade de vida por toda vida. Além de promover a saúde, o bem estar físico, melhorar a coordenação motora e desenvolver o metabolismo de nossas crianças e jovens, o esporte pode contribuir muito para a saúde emocional e psicológica de seus praticantes.


O esporte é uma ferramenta que pode auxiliar também na educação, várias pesquisas constataram que crianças ativas vão melhor na escola do que as crianças que pouco se movimentam, ou seja, as crianças que praticam  atividades esportivas por pelo menos duas vezes na semana desenvolvem mais rápido as capacidades cognitivas relacionadas a aprendizagem escolar. Portanto, frequentar as aulas de Educação Física na escola e fazer atividades esportivas fora do período escolar são fundamentais também para o desenvolvimento de habilidades intelectuais.


A obesidade também é outro ponto importante, infelizmente,  52% dos adultos brasileiros estão acima do peso e isso tem ocorrido cada vez mais com as crianças e jovens. A obesidade é uma epidemia e deveria ser tratada como um problema de saúde pública com politicas de prevenção e promoção da saúde que atingissem nossa sociedade como um todo.


Alguns estudos verificaram que os pais podem desempenhar um papel altamente positivo e/ou negativo na experiência esportiva das crianças e adolescentes. O desafio é identificar as formas com que os pais podem afetar positivamente a experiência das crianças e encorajá-los a empregarem essas práticas. Simultaneamente, deve-se verificar ações negativas e facilitar os esforços para eliminá-las.


Infelizmente, não é incomum presenciar comportamentos inadequados de pais em competições acompanhando seus filhos. As atitudes erradas podem ir desde um destempero com seu rebento após uma derrota, até brigas entre pais de atletas por decisões de arbitragem etc. Será que os genitores que tomam esse tipo de atitude sabem o quanto e como estão influenciando seus filhos?


Muitos comportamentos das crianças são aprendidos por simples observação e até por imitação de seus pais ou responsáveis.


Parece repetitivo dizer isso, mas é um erro muito comum. Concentre-se fundamentalmente na maneira como seu filho jogou e não nos resultados das partidas. Premie o esforço e o trabalho duro antes do êxito.


Dê a seu filho responsabilidades que, com o tempo, aumentarão sua autoconfiança, autoestima e independência, não deixe que ele dependa demasiadamente de você, não evite encontrar-se ou falar com o treinador, mas evite pensar que o treinador é um simples empregado e que tem, unicamente, interesse profissional.


Assegure-se de que a competição seja uma experiência positiva para seu filho, fundamentalmente no desenvolvimento pessoal, enfatize aspectos importantes como a esportividade, ética, melhora pessoal, responsabilidade, espírito de equipe.


Estabeleça linhas de comunicação claras e tente reunir-se regularmente com o treinador para saber a evolução de seu filho e comentar sobre seus objetivos. O papel do treinador é muito importante no desenvolvimento emocional das crianças e jovens que irá se relacionar. Por isso, é fundamental conhecer sobre suas experiências profissionais, seus métodos de trabalho, sua carreira e formação. O treinador deve ser uma pessoa extremamente paciente, cativante e motivadora.


Não faça vista grossa aos comportamentos inadequados de seu filho (uso de violência,  usar palavrões, ou faltar com respeito com colegas ou adversários), não esqueça de que aspectos importantes do desenvolvimento do jovem por dar prioridade ao esporte que escolheu.


Compreenda que os filhos não têm somente o direito de treinar, mas também o de não treinar, anime-o a experimentar outros esportes para que conheça mais pessoas e participe de outras atividades, evite obrigá-lo a treinar somente uma modalidade, quanto mais experiencias tiver, melhor para o seu desenvolvimento motor e para a sua saúde.

A adolescência acontece no indivíduo principalmente no terreno da escola.

Quem sou eu? O que eu posso ser? O que fazer para ser o que eu quero? O que eu quero para o meu futuro? Como posso me preparar para realizar meu projeto de vida? No ensino médio, é a escola, quando geradora de questionamentos, pensamentos, sentimentos e ações, que ajuda o adolescente a chegar a essas questões e a buscar suas próprias respostas.


Como uma obra em construção, a adolescência acontece no indivíduo principalmente no terreno da escola, onde o jovem passa boa parte de seu dia fora de casa. Há quem compare o processo individual àquele que se dá na coletividade contemporânea.


O adolescente passa por uma redefinição da imagem corporal assim como são redefinidas as configurações urbanas e as fronteiras territoriais. Ele está se individualizando, rompendo vínculos e buscando autonomia, em um processo similar ao da descolonização, quando uma comunidade rompe com a metrópole para obter sua independência política e econômica.


O adolescente também está na fase de comparar valores para estabelecer seu próprio código de ética, enquanto a humanidade coloca o foco nos códigos internacionais para nortear a vida no planeta e os direitos individuais e coletivos.


Na adolescência, o jovem busca identificação e segurança em grupos de iguais, assim como fazem os países ao criar blocos regionais no cenário internacional. E os garotos e garotas criticam as crenças dos pais, enquanto as comunidades modernas questionam ideologias e dogmas da velha ordem mundial.


Todos esses movimentos e transformações são vividos pelo filho ou filha adolescente ao lado dos professores, veículos de novos valores para comparar com os trazidos de casa, e dos colegas, que se tornam a referência campeã nessa fase da vida.


A família, claro, continua eterna referência, mas é o tempo de acompanhar tudo com um novo desafio: de perto, mas dos bastidores. Significa auxiliar o filho na compreensão do significado desse novo estágio de vida, dos desafios propostos, das alternativas possíveis frente às novas exigências.


Não cabe e não é responsabilidade dos pais fazer pelo filho, mas instigá-lo a enfrentar as situações, a descobrir suas potencialidades.


No início do ensino médio, esse acompanhamento tende a ser mais próximo, mas no segundo e principalmente no terceiro ano ele deve funcionar muito mais como uma monitoria, para o jovem perceber a preocupação da família, a possibilidade de ter a quem recorrer caso seja necessário, mas também adquirir confiança e autonomia para enfrentar a vida adulta.


Fonte: Patrícia Mortara, psicóloga e professora

Escritor indígena é reconhecido em prêmio de literatura infantojuvenil

O indígena Daniel Munduruku – o segundo nome é a designação de seu povo étnico – nasceu em Belém, Pará, e vem se destacando por trazer esse outro olhar por meio de livros e em palestras em universidades no Brasil e mundo.


O Prêmio Fundação Bunge desse ano, na área de letras, com o tema literatura infantojuvenil foi para Daniel. Essa premiação existe desde 1955 e tem como objetivo reconhecer cidadãos que atuem em ações de desenvolvimento da cultura e ciências no país. Entre os já selecionados estão Jorge Amado e Hilda Hilst.


O indígena é autor de mais de 50 livros voltados à cultura e luta indígena. Formado em Filosofia, licenciatura em História e Psicologia, Daniel é doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutor em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Entre os prêmios já recebidos estão o Jabuti e o Tolerância, esse último reconhecido pela Unesco.


“Luto para que a cultura indígena não seja considerada simplesmente parte do folclore nacional, mas que esteja viva no currículo escolar”, defende. Cerca de 12 milhões de seus livros circulam em escolas públicas e privadas do país e fazem parte de material didático para a educação básica.


fonte: Revista Educação

Matrículas abertas 2018

A Secretaria Municipal do Município avisa que estão abertas as inscrições para o ano letivo de 2018. Vejam aqui no site as escolas e as vagas disponíveis e façam as matrículas com antecedência para conseguir vaga numa escola melhor localizada para cada um.



Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Educação de
Jovens e Adultos (EJA)

 

A Educação de Jovens e Adultos é uma modalidade de ensino garantida
pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB 9.394/96.

 

Apresenta um perfil de discentes cuja trajetória de vida,
por algum motivo, inclui uma vida escolar interrompida, e a EJA, muito mais que
uma oferta de oportunidades, é a garantia do direito desse público que esteve
excluído da sociedade. Nesse sentido, delineia-se um novo conceito de Educação
de Jovens e Adultos, que protagoniza trajetórias de humanização.

 

A responsabilidade da Assessoria Pedagógica, diante do
compromisso do município com esse público, apresentou às escolas uma proposta
de projeto: “Autoestima e motivação na EJA: Despertando para o mundo do
trabalho e cidadania”, por meio do qual os alunos são motivados através de
palestras motivacionais, apresentações de banda de música, teatros e
consolidação das atividades em sala de aula, através de roda de conversa. O
projeto propõe, também, parcerias com outras instituições que possam contribuir
com a qualificação profissional desses estudantes.

 

Rede Escolar
no Município

 





























































































Nome da Escola



Endereço



Telefone



Escola 1



Endereço da Escola 1



(xx) xxxx-xxxx



Escola 2



Endereço da Escola 2



(xx) xxxx-xxxx



Escola 3



Endereço da Escola 3



(xx) xxxx-xxxx



Escola 4



Endereço da Escola 4



(xx) xxxx-xxxx



Escola 5



Endereço da Escola 5



(xx) xxxx-xxxx



Escola 6



Endereço da Escola 6



(xx) xxxx-xxxx



Escola 7



Endereço da Escola 7



(xx) xxxx-xxxx



Escola 8



Endereço da Escola 8



(xx) xxxx-xxxx



Escola 9



Endereço da Escola 9



(xx) xxxx-xxxx



Escola 10



Endereço da Escola 10



(xx) xxxx-xxxx



Escola 11



Endereço da Escola 11



(xx) xxxx-xxxx



Escola 12



Endereço da Escola 12



(xx) xxxx-xxxx



Escola 13



Endereço da Escola 13



(xx) xxxx-xxxx



Escola 14



Endereço da Escola 14



(xx) xxxx-xxxx



Escola 15



Endereço da Escola 15



(xx) xxxx-xxxx



Escola 16



Endereço da Escola 16



(xx) xxxx-xxxx



Escola 17



Endereço da Escola 17



(xx) xxxx-xxxx




























 

ENEM Exame Nacional do Ensino Médio

O Enem 2018 vai ser realizado nos dias 4 e 11 de novembro, em todos os estados e no Distrito Federal. Mais de 5,5 milhões de estudantes que sonham entrar na faculdade por meio de vestibulares, SiSU, ProUni e FIES são esperados para as provas.


As datas do Enem 2018 foram anunciadas no começo do ano. Os pedidos de isenção foram recebidos em abril, as inscrições em maio e as provas serão aplicadas em novembro. O resultado do Enem 2018 é esperado para janeiro de 2019.


As regras do Enem 2018 estão no edital. Elas são importantes para o participante saber como se portar durante a prova, pois algumas situações podem causar sua eliminação.


As inscrições para o Enem 2018 encerram no dia 18 de maio. A taxa é de R$ 82 e pôde ser paga até dia 23 de maio em qualquer agência bancária, além de lotéricas e agências dos Correios.


Cartão do Enem 2018


O Cartão de Inscrição do Enem 2018, documento que informa o local da prova, será liberado a partir de 22 de outubro. Os estudantes poderão acessá-lo pela internet, na Página do Participante. O cartão não será enviado pelos correios.


As provas do Enem 2018 serão aplicadas nos dias 4 e 11 de novembro, dois domingos seguidos. Em outubro, os participantes terão acesso ao Cartão de Confirmação da Inscrição, documento que informa o local de prova do Enem.


Dia 4/11: 45 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; 45 questões de Ciências Humanas; Redação.


Dia 11/11: 45 questões de Ciências da Natureza; 45 questões de Matemática.


Os portões dos locais de prova do Enem 2018 serão fechados às 13h, horário oficial de Brasília. As provas começam às 13h30, com duração de 5h30 no primeiro dia e 5h (novidade) no segundo.


Resultado do Enem 2018


A data do resultado do Enem 2018 já foi divulgada: 17 de janeiro de 2019. O resultado será liberado apenas para os participantes que concluíram o ensino médio ou irão concluir até o final de 2018. Quem ainda não terminou o ensino médio terá acesso às notas apenas em março. Com o resultado do Enem será possível se inscrever no SiSU, ProUni e FIES.


Lorem ipsão dolor sít amçet, consectetu

Lorem ipsão dolor sít amçet, consectetur adipiscing elit. Sed vehicula id odio quis rhoncus. Donec ullamcorper, lectus in dictum porta, urna nisl tincidunt metus, at iaculis nunc sem vitae diam. Etiam quam orci, volutpat a justo non, pretium condimentum felis. Duis id elementum arcu. Mauris pharetra dui molestie tortor imperdiet. 


Duis non laoreet eros. Vestibulum porta neque eleifend erat tempus, vitae sagittis elit sodales. Sed convallis erat quis iaculis vestibulum. Curabitur sit amet purus et tellus consectetur vehicula. Suspendisse condimentum bibendum ante in adipiscing. Aliquam dignissim nisl eget arcu convallis, in viverra risus consequat. Pellentesque dictum gravida lacinia.


Lorem ipsão dolor sít amçet, consectetur adipiscing elit. Sed vehicula id odio quis rhoncus. Donec ullamcorper, lectus in dictum porta, urna nisl tincidunt metus, at iaculis nunc sem vitae diam. Etiam quam orci, volutpat a justo non, pretium condimentum felis. Duis id elementum arcu. Mauris pharetra dui molestie tortor imperdiet.